Skip to content

Previsões automobilísticas de 1984

06/01/2011

Previsões envolvendo o futuro dos carros sempre existiram e sempre vão existir. As tendências listadas abaixo foram feitas em 1984, pensando num modelo de automóvel típico para o ano 2000. Nada de carros voadores movidos a energia nuclear ou em forma de foguetes, mas itens interessantes e muito bem pensados, como redução de consumo e emissões, ou avanços na engenharia dos componentes dos veículos. Uma leitura interessante e cheia de curiosidades ao melhor estilo Mãe Diná.

Ulrich Seifert e Peter Walter, autores do livro “O futuro para a tecnologia automobilística”, editado pela Volkswagen alemã em 1984, a respeito do carro típico que estaríamos dirigindo no ano 2000, escreveram que:

1. O consumo de combustível será 50% menor, passando dos 12,5 a 17 km/l de hoje para 30 a 34 km/l.
2. Plástico e alumínio dominarão. O conteúdo de aço terá sido reduzido para 50%, comparado com 70% hoje. Muitos componentes vitais não serão feitos de aço, mas de cerâmica ou fibra de carbono.
3. O motor poderá ser tipo turbina a gás ou uma combinação de motor elétrico e motor a gasolina. A turbina a gás proporcionaria maior desempenho. A propulsão híbrida, economia e emissões mínimas do motor elétrico em baixas velocidades e as vantagens conhecidas do motor a gasolina em altas.
4. A transmissão provavelmente será continuamente variável, combinando a relação de transmissão ideal para as condições do motor a cada instante por meio de controle automático. Deverá haver também um sistema liga-desliga que interrompe o funcionamento do motor quando não é necessária potência — ou armazena a potência num volante-motor.
5. A forma do veículo será semelhante à que vemos hoje, porém com melhor aerodinâmica. Arrasto mínimo é conseguido com uma extremidade frontal baixa e inclinada, contornos arredondados e traseira hatchback ou caída.
6. O combustível provavelmente será diesel ou gás liquefeito de petróleo. O diesel é mais econômico do que gasolina. O GLP proporciona funcionamento mais macio e limpo. Outros carros poderão rodar com álcool, mistura álcool-gasolina, ou metanol. A mistura de combustíveis irá depender basicamente do preço e disponibilidade do petróleo.
7. Haverá sistemas de navegação e informação. O carro terá mais controles automáticos em três sistemas abrangendo:
– mostrador para o motorista (velocidade, distância, temperatura, nível de combustível, vazão do tráfego, etc.);
– motor e transmissão (ignição, avanço, mistura, transmissão, etc.);
– veículo (controle dos freios, condição da estrada, ar-condicionado, ajuste da altura dos focos dos faróis, etc.).
8. O carro será muito mais silencioso, seguro e menos poluidor. Isto será obtido por meio de legislação que estabelecerá que:
– o compartimento do motor será encapsulado, de maneira a diminuir seu ruído;
– o conteúdo de chumbo na gasolina terá de ser abaixado e as emissões terão de ser reduzidas, por meio de pós-tratamento dos gases;
– a segurança será melhorada, por exemplo, pelo uso de sistemas anti-derrapagem e de tração nas quatro rodas.

Como é habitual, essas previsões tem alguns absurdos e até fatos cômicos, mas alguns tópicos do texto acima são muito interessantes. Abaixo vão alguns comentários.

1. O consumo realmente melhorou muito, e a marca de consumo citada é possível em carros a diesel que já existem há bastante tempo na Europa ou então em híbridos.
2. Previsão absolutamente correta. Alumínio e plástico são amplamente utilizados hoje em dia. Componentes vitais como discos de freio, por exemplo, estão realmente sendo produzidos de cerâmica e ligas compostas mais eficientes e resistentes ao calor, como no Porsche Carrera GT.
3. Turbina a gás chegou a ser testada até na década de 1960, mas mostrou-se complicada para uso em produção. Já carros híbridos existem atualmente e ganham muito espaço justamente por poluirem menos e economizarem mais.
4. Fantástica previsão. Existe o câmbio automático CVT (câmbio continuamente variável) que é exatamente o que se previu, funcionando de forma contínua, sem trancos e sem que as trocas de marcha sejam percebidas. O sistema que desliga o motor ou parte dele também existe em vários carros, como o Chrysler 300C e o recém lançado Porsche Panamera.
5. Previsão baseada na evolução do design e da aerodinâmica. No entanto não é o que se vê sempre. Alguns carros retornaram para lihas retas e algulares e surgiram muitos carros de nicho, como os crossovers, como o BMW X6, fugindo da maioria das previsões.
6. Previsão interessante também. Carros a diesel são comuns na Europa e temos atualmente carros com tecnologia flex, rodando com mais de um combustível em qualquer proporção.
7. Algumas coisas acertadas nessa previsão. O mais próximo disso seriam os complexos computadores de bordo, como o iDrive da BMW e também os sistemas de GPS.
8. Nada de absurdo nessa proposta de carro para o “fururo”. Existem sim legislações mais exigentes para segurança dos carros, como a EuroNCAP, que dá notas aos carros em testes de colisão e julgando se tais carros estão aptos para a produção e venda. A gasolina sofreu melhoria também, para preservar melhor os componentes do motor e para reduzir a poluição. Graças a evolução do design e dos materiais, os carros são muito mais silenciosos do que em 1984.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: