Skip to content

Clássico da semana: Ford Maverick

15/11/2011
Ford Maverick GT

Ford Maverick GT

 

O Ford Maverick foi produzido no Brasil entre 1973 e 1979, mas no seu país de origem, os EUA, começou a ser comercializado em 1969, como uma opção mais barata e econômica ao Mustang. Na época era um carro médio-pequeno que custava 1.995 dólares e foi um sucesso de vendas, com quase 600 mil unidades comercializadas no primeiro ano.

No Brasil sua história foi um pouco diferente e menos planejada. No início dos anos 1970, a Ford queria lançar um modelo com estilo e médio-grande porte (para os nossos padrões da época). A marca já tinha o Corcel (modelo mais simples) e o Galaxie (modelo luxuoso de grande porte). Faltava algo intermediário para enfrentar o Opala da Chevrolet. Então a Ford promoveu um evento secreto, com cerca de 1300 possíveis consumidores e alguns carros, entre eles o Maverick e o Opala. No entanto, o carro preferido foi o Ford Taunus, cuja produção se mostrou inviável para o Brasil, levando a montadora a optar pelo Maverick.

 

Ford Maverick GT

Ford Maverick GT

 

Ford Maverick GT

Ford Maverick GT

 

Nos dois primeiros anos de produção o novo carro usava um velho motor 6 cilindros da Willys e um V8 de 302 polegadas cúbicas, importado. A partir de 1975 o 6 cilindros foi substituído por um moderno 2.3 4 cilindros, que supria de forma razoável as necessidades dos consumidores, sem ser muito gastador. Enquanto isso, o Maverick GT continuava com seu V8 de 180 cv, que levava o carro da imobilidade aos 100 kmh/h em 10 segundos.

O carro não foi um sucesso de vendas e nem se livrou da crítica especializada. O espaço nos bancos traseiros e a visibilidade eram alvos de críticas constantes, problemas que não existiam na versão 4 portas do carro, que era um fracasso total de vendas, pois não era bonito como o cupê e a preferência brasileira na época ainda era por carros de 2 portas. Em 1975 foi lançada uma versão mais nervosa do GT, chamada Quadrijet, pois era equipado com um carburador de corpo quádruplo, trazendo ganhos consideráveis ao desempenho do carro. A aceleração de 0 a 100 km/h era feita em 6,5 segundos e a velocidade máxima era de 205 km/h. O Maverick teve também algumas versões de corrida, a mais clássica e agressiva certamente foi a do Team Hollywood, que correu provas famosas como a Mil Milhas.

 

Ford Maverick do Team Hollywood

Ford Maverick do Team Hollywood

 

A partir de 1976, para oferecer mais economia de combustível, todas as versões, incluindo a GT, passaram a ser oferecidas com o motor 4 cilindros. O V8 tornou-se opcional do modelo topo de linha, causando a desaprovação de muitos. O carro ainda resistiu até 1979, quando teve sua produção encerrada após cerca de 110 mil unidades vendidas. Mesmo não sendo sucesso nas vendas da época, o carro tornou-se um ícone no Brasil e até hoje é desejado e adorado por muitos, inclusive por mim.

 

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: