Skip to content

Clássico da semana: AMC Javelin

29/11/2011
AMC Javelin 1968

AMC Javelin 1968

 

Esse é um pony car americano, concorrente direto do famoso Mustang. É muito menos conhecido que o Ford, mas igualmente estiloso e merecedor de um espaço aqui no blog. Foi produzido pela American Motors Corporation (AMC) entre 1967 e 1974 e teve duas gerações. O carro que foi desenvolvido para introduzir a marca no mercado de pony cars, era para ser acessível, jovem e com versões de alto desempenho, para concorrer com os muscle cars da época.

O carro foi apresentado pela primeira vez em agosto de 1967 e a principal diferença em seu design era a traseira com queda suave a partir da linha do teto, lembrando até o desenho de um hatch. Isso dava a impressão de um carro menor, mais jovem e ágil do que seus concorrentes. O Javelin custava na época do lançamento US$ 2.743,00 e era recheado de equipamentos de segurança inovadores. As colunas do pára-brisas eram reforçadas com fibra de vidro, as maçanetas internas eram embutidas, evitando que machucassem ocupantes em caso de acidentes. Além disso, os Javelin tinham luzes laterais de segurança na carroceria, seu interior era feito com materiais que evitassem reflexos do sol para não ofuscar o motorista e seus bancos dianteiros eram equipados com encostos de cabeça.

A revista americana Road and Track, comentou que “era um motor super poderoso para um carro daquele tamanho”, além de elogios ao design. Foram lançadas algumas versões com diferentes motorizações: Base model, SST e AMX. Os mais potentes da linha chegaram a 315 cv, deixando o carro perigosamente rápido. A primeira geração de 1968 foi um sucesso, mais confortável e com desenho mais limpo que a concorrência, vendeu mais de 55 mil unidades naquele ano.

 

AMC Javelin 1969

AMC Javelin 1969

 

Em 1969 surgiram pequenas modificações no carro e o êxito nas pistas começou a aparecer. Foi o único carro desta temporada a terminar todas as corridas de Trans-Am que participou, um recorde. O modelo de 1970 apresentou um redesenho do carro. Nenhuma mudança radical, mas muita coisa mudou. A nova grade dianteira agora incorporava os faróis, o capô era mais longo e a lanterna traseira era inteiriça, atravessando toda a largura do carro. Algumas novidades foram apresentadas na suspensão e na segurança, como o novo pára-brisas laminado. Nessa geração foi lançado o “go package”, que incluía aberturas no capô para refrigeração do motor, freios a disco na dianteira, saída dupla de escapamento, suspensão melhorada, novas rodas e pneus goodyear mais largos. Seu desempenho era muito bom para a época e melhor que o da concorrência, levando menos de 7 segundos para ir da imobilidade até 100 km/h. O sucesso nas corridas de Trans-Am continuava evoluindo, já que nesse ano a equipe da AMC conquistou o segundo lugar no campeonato, atrás apenas do Mustang.

 

AMC Javelin 1971

AMC Javelin 1971

 

Em 1971 o carro passa por mais uma reestilização, se tornando maior, mais largo, mais baixo e mais pesado que sua geração anterior. Para alegria dos fãs o carro continuou muito bonito e ainda mais musculoso. Um aerofólio foi incorporado à traseira de todos os modelos e a maior marca de seu design eram as caixas de roda destacadas, que foram criadas originalmente para que enormes pneus de corrida pudessem ser acomodados. O sucesso continuou, inclusive nas corridas. A AMC venceu os campeonatos Tans-Am de 1971, 1972, 1972 e 1975. O carro desta geração possuía interior assimétrico, num estilo de cockpit, envolvendo mais o motorista. Como os carros eram famosos pela durabilidade e confiabilidade, a montadora foi a primeira no mundo a oferecer garantia de 1 ano ou 19.ooo km, além de emprestar um carro ao cliente caso o reparo não fosse feito no mesmo dia.

 

AMC Javelin Trans-Am

AMC Javelin Trans-Am

 

Tentando melhorar ainda mais sua imagem, a AMC forneceu alguns Javelin para a polícia e se tornou o primeiro pony car a ser usado por uma patrulha no mundo. No entanto, o destino foi cruel nessa época, com o Javelin e todos os seus concorrentes. Crise de petróleo, queda em vendas, mudança de foco das montadoras. As grandes fabricantes de carro americanas conseguiram repaginar seus modelos e continuar vivas, mas a AMC não teve a mesma sorte com o Javelin. Dependendo do ponto de vista foi até melhor, pois não se viram versões vergonhosas do Javelin como foram vistas do Mustang e Camaro por exemplo, totalmente distantes de seu espírito inicial. O clássico desta semana entrou para a história, trouxe inovações, um belíssimo design e preocupação aos concorrentes sem precisar estender desnecessariamente seu legado apenas para vender.

 

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: