Skip to content

Clássico da semana: GN Cyclecar

24/01/2012

Hoje é a vez de um carro inglês pouco conhecido, que surgiu do sonho de dois jovens que queriam criar sua própria marca. Em 1911, Archibald Frazer-Nash (1889-1965) e Ronald Godfrey (1887-1968) deixavam a faculdade com diplomas de engenharia e iniciavam sua própria empresa. Algo inimaginável hoje em dia, mas não naquela época. Improvável era também o local onde foram projetados os primeiros carros: um estábulo da família Frazer.

 

GN Cyclecar

GN Cyclecar

 

O primeiro carro da empresa conhecida como GN (Godfrey & Nash) tinha características bem interessantes. Era equipado com um motor 2 cilindros em V de 1100 cilindradas refrigerado a ar, que mais parecia vindo de uma moto do que de um carro. Daí veio o nome “cyclecar”. Apesar do motor pequeno, o carro era extremamente leve: pesava apenas 180 kg na versão de 2 lugares. Com isso, era capaz de alcançar 100 km/h, velocidade respeitável para a época.

A partir de 1913, o motor foi montado 90° em relação ao anterior, causando um impacto visual interessante, pois os cilindros ficavam à mostra, saindo pelas laterais da carroceria.  Nessa época, o número de carros construídos chegava a 200, mas a produção parou devido à I Guerra Mundial.

 

GN Cyclecar

GN Cyclecar

 

No reinício da produção, em 1919, a empresa foi vendida. O chassi passou a ser feito de ferro, ao invés de madeira e a transmissão passou a ter 3 marchas mais a ré, ao invés de apenas duas no modelo anterior. A GN atingiu seu pico, com 500 funcionários e uma produção de 55 carros/mês. Uma das características mais interessantes do carro era sua transmissão. Ao invés de usar uma caixa de marchas, ele era equipado com um sistema de correntes e catracas de tamanhos variados (como uma bicicleta) que levava a tração para as rodas traseiras. Era rápido e eficiente.

 

GN Spider de Basil Daveport

GN Spider de Basil Daveport

 

Os GNs foram os expoentes dos carros britânicos de corrida da época. Obtinham performance através de simplicidade e leveza e se tornaram especialistas nas famosas corridas “hill climb” nas mãos de pilotos experientes que os modificavam. Eram capazes de vencer carros famosos como Austin e MG. Um bom exemplo disso foi o GN Spider, de Basil Daveport, que era extremamente rápido.

Após a venda da empresa em 1921, o novo dono resolveu mudar o motor e o sistema de transmissão, o que desagradou os fundadores, que saíram da empresa. Apenas 2 anos depois a empresa estava encerrada, trabalhando apenas como fornecedora de peças. Os GNs cultivaram gerações de mecânicos donos de empresas, que culminaram com a criação do Vintage Sports Car Club, uma importante instituição Britânica.

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: