Skip to content

Personagem da semana: Alex Dias Ribeiro

09/08/2012
Foto histórica com Alex Dias Ribeiro, Nelson Piquet, Emerson e Wilson Fittipaldi.

Foto histórica com Alex Dias Ribeiro, Nelson Piquet, Emerson e Wilson Fittipaldi.

 

O mineiro Alex Dias Ribeiro é um ex-piloto com uma bela trajetória no automobilismo nacional e mundial. Nascido em 1948, passou a infância em Brasília, onde começou a tomar gosto pelas corridas enquanto acompanhava provas de longa duração, como os 1000km de Brasília. Em 1968, ainda em início de carreira, já recebeu o Prêmio Victor, de piloto brasileiro revelação do ano.

Em 1970 e 1971 conquistou o campeonato brasiliense de kart e depois disso começou uma carreira profissional em monopostos. Estreou na Fórmula Ford em 1972 com um vice campeonato e no ano seguinte foi o campeão da categoria, conseguindo um importante impulso para se mudar para a Europa. Nessa época, Alex assumiu a liderança no ranking nacional de pilotos.

 

Alex Dias Ribeiro na F2 em 1976

Alex Dias Ribeiro na F2 em 1976

 

O ano de seu primeiro campeonato na Fórmula 3 inglesa foi 1974, e já mostrou o ótimo piloto que era foi conseguindo o vice campeonato. Repetiu o desempenho no ano seguinte e logo se mudou para a Fórmula 2, categoria de acesso à Fórmula 1 naquela época. Depois do quinto lugar na temporada, conseguiu a tão sonhada vaga na F1 à bordo de um Hesketh 308-C. Em 1977 foi piloto da March, com a clássica carenagem patrocinada pela Hollywood e com a inscrição “Cristo Salva”, que se tornou marca registrada do grupo que fundou, os Atletas de Cristo. Após 2 anos de lutas contra resultados ruins na categoria, em grande parte por ter companheiros de equipe que receberam tratamentos privilegiados, Ribeiro voltou para a Fórmula 2 em 1978.

Com o Team Jesus Saves, um March improvisado com motor Hart usado e dinheiro contado de corrida em corrida, Alex Dias Ribeiro não desistiu de seu sonho e continuou lutanto para provar que era um bom piloto. A temporada não foi nada fácil, mas a corrida de Nurburgring, no temido inferno verde, foi palco de um feito incrível. O brasileiro largou em quarto lugar, com muito custo e sem imaginar nada melhor do que isso na corrida. Mas a prova, dominada por carros de motor BMW, viu Alex assumir a ponta após uma falha mecânica do lider. Seguido de perto por nomes como Keke Rosberg, Eddie Cheever e Ingo Hoffman, Alex venceu a prova de forma heróica. Foi a primeira vez que um brasileiro subiu no lugar mais alto do pódio em Nurbugring, mesmo com um carro menos potente, sem patrocínios grandes ou apoio das fábricas.

 

O March de Alex Dias Ribeiro

O March de Alex Dias Ribeiro

 

O restante da temporada de 1978 não foi muito animador e no ano seguinte Alex fez parte da Copersucar, liderada pelos irmãos Fittipaldi. Mas depois de disputar apenas três corridas pela equipe resolveu abandonar as pistas. Voltou em 1983, disputando provas no brasileiro de marcas e em 1988 e 1989 disputou novamente corridas na Fórmula Ford e Fórmula 3 Sul-americana. Entre 1999 e 2001 contribuiu com sua experiência nas pistas dirigindo o carro médico da F1.

Atualmente, Alex Dias Ribeiro é escritor, palestrante e lider dos Atletas de Cristo. Apesar de nunca ter conseguido grande sucesso na F1, este brasileiro não tem do que se envergonhar, pois provou ser um ótimo piloto por onde passou e sua vitória em Nurburgring estará gravada para sempre na história.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: