Skip to content

Personagem da semana: Alessandro Zanardi

06/09/2012
Alessandro Zanardi comemora a medalha de ouro conquistada nas Olimpíadas de Londres, em 2012

Alessandro Zanardi comemora a medalha de ouro conquistada nas Olimpíadas de Londres, em 2012

 

O história do italiano Alessandro Zanardi pode ser resumida em uma palavra: superação. Mas outras palavras poderiam ser adicionadas facilmente, como vitória, força, vontade, ousadia e otimismo. Nascido em Bologna em 1966, desde pequeno teve que conviver com perdas. Sua irmã era uma promissora e jovem nadadora que perdeu a vida em um acidente de carro.

Quando tinha 13 anos começou a andar de kart e seguiu uma típica carreira de piloto. Em 1988 começou a destacar-se quando se mudou para a Fórmula 3 italiana, disputando o título da categoria em 1990. No ano seguinte foi para a Fórmula 3000 contratado por uma equipe estreante. Seu desempenho impressionou, pois venceu na estreia e conseguiu mais duas vitórias ao longo do ano, terminando a temporada em segundo lugar.

Como a ótima exibição, disputou 3 corridas pela Fórmula 1 ainda naquele ano, pela Jordan. No ano seguinte teve que se contentar em participar de corridas pela Minardi como substituto de Christian Fittipaldi, que estava machucado. Em 1993 foi contratado pela Lotus e exerceu um importante papel no acerto do carro e na suspensão ativa ao lado de seu companheiro de equipe Johnny Herbert. O campeonato não teve resultados expressivos e terminou antes da hora para Alex, que sofreu um grave acidente no GP da Bélgica.

Quando voltou a pilotar no GP da Espanha no ano seguinte percebeu que o carro da Lotus estava pior e quebrava muito. Zanardi não marcou nenhum ponto e ficou sem vaga na categoria. Disputou algumas corridas em carros esportivos até conseguir um lugar na CART, na equipe Chip Ganassi. Seu ano de estreia foi ótimo, com 3 vitórias e 5 pole positions, terminando o campeonate em terceiro lugar. Rapidamente se tornou um dos pilotos mais populares da categoria. O sucesso veio nos dois anos seguintes, com a conquista dos títulos de 1997 e 1998.

 

Alessandro Zanardi na Williams, em sua segunda passagem pela F1.

Alessandro Zanardi na Williams, em sua segunda passagem pela F1.

 

Depois do sucesso nos Estados Unidos, Zanardi voltou para a Fórmula 1, aceitando a oferta da Williams por um contrato de 3 anos de duração. Apesar da expectativa, seus resultados não foram muitos bons e o carro também não ajudava muito. Depois de 2 anos, deciciu voltar para a CART. Contratado em 2001 pelo antigo engenheiro da Chip Ganassi, Mo Nunn, teve dificuldades com o carro. Quando fazia sua melhor prova no ano, na Alemanha, Alex Zanardi sofreu um terrível acidente. Seu carro ficou atravessado de lado no oval e foi atingido em cheio na lateral por Alex Tagliani que não teve tempo de desviar. Com o impacto, teve as duas pernas destruídas e quase morreu ao perder quase 3/4 de seu sangue.

O rápido atendimento médico salvou sua vida, mas muitos consideraram sua carreira terminada. Sua incrível recuperação começou já no ousado programa de reabilitação. Insatisfeito com suas próteses, Zanardi resolveu desenvolver suas próprias. Em 2002, foi convidado a dar a bandeirada quadriculada ao final da corrida de Toronto. Em 2003, para admiração de todos, ele voltou ao volante de um carro da CART, no mesmo lugar de seu acidente, e completou as 13 voltas que faltaram para o final da prova no dia da tragédia.

Em 2004, Zanardi voltou a pilotar em tempo integral no campeonato de turismo WTCC. A BMW adaptou um carro para suas necessidades e ele foi capaz de mostrar um ótimo desempenho, vencendo algumas provas. Ao final de 2009 se aposentou das corridas e passou a se dedicar integralmente ao ciclismo, que já praticava desde 2007. No ano de sua estreia, após apenas 4 semanas de treinamento, já chegou na quarta posição na maratona de Nova Iorque. Depois de algumas vitórias, o grande resultado veio nas Olimpíadas de Londres de 2012, quando conquistou a medalha de ouro na categoria de ciclismo H4.

Em 2006, Alex foi convidado a participar de uma sessão de testes da Fórmula 1 à bordo de um BMW Sauber adaptado. Zanardi é a maior prova de que a limitação é algo mental e não físico. Seu exemplo de superação é emocionante e inspirador. Campeão nos carros e nas bicicletas, Alessandro Zanardi é um gigante que venceu na vida. Parabéns e obrigado!

 

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: