Skip to content

Clássico da semana: BMW 507

09/10/2012
BMW 507

BMW 507

 

Qual seria o primeiro pensamento a respeito de um carro que vendeu apenas 253 unidades em 3 anos. Fracasso total! Mas este vexame nas vendas não é a verdade absoluta quando se trata deste alemão muito especial e belíssimo. Capaz de alcançar 201 km/h, o BMW 507 era caro, o que acabou atraindo um baixo número de compradores durante sua existência, entre 1956 e 1959. Seu início remonta ao 501, sedan produzido na base do 326 pré-guerra, que só voltou à produção em 1951.

Foi incrementado no reinício da produção por um motor V8 de 2.5 litros e recebeu a nova designação de 502. Ele foi desenhado por Fritz Fiedler, que voltou para a BMW após uma temporada na Inglaterra, quando foi responsável pelo projeto do Frazer Nash High Speed. Em 1955, o 502 foi renomeado novamente de 3.2, designando a cilindrada aumentada de seu motor. Nesse mesmo ano, a BMW mostrou no Salão de Frankfurt o 503, que era acompanhado de um novo coupé projetado por Albrecht Goertz, que foi incentivado por Max Hoffman a trabalhar para a marca alemã, homem importante por trás do incrível Mercedes 300 SL.

 

BMW 507

BMW 507

 

O 507 nascia com uma plataforma encurtada em 40 cm em relação ao carro de origem, deixando-o ainda mais atraente. Seu desenho é reconhecidamente uma dos mais belos já criados para a indústria automobilística. Para manter o visual em harmonia, este foi o primeiro BMW a apresentar a grade do radiador de forma horizontal, como uma releitura da grade característica da marca. Por dentro, o carro era bastante compacto, com lugar para apenas duas pessoas. Um dos opcionais era o teto rígido, que o transformava em um coupé, rival perfeito para o Mercedes 300 SL, mas sem a mesma complexidade mecânica.

 

BMW 507

BMW 507

 

Seu motor era um V8 de 150 cv que casava muito bem com o visual maravilhoso. Era um esportivo veloz, mas caríssimo. Seu preço na época era suficiente para comprar mais de 2 Jaguars XK150. Além do alto preço, a produção lenta e a demora da chegada ao mercado norte-americano (2 anos depois do lançamento) também contribuíram para o fraco desempenho em vendas. Vale lembrar que foi o primeiro carro alemão equipado com um motor V8 e o primeiro propulsor de alumínio deste tipo produzido em larga escala no mundo. O BMW 507 é um clássico que beira a perfeição, pois é bonito, charmoso, caro, rápido e raro.

 

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: