Skip to content

Clássico da semana: Ferrari 125S

23/10/2012
Ferrari 125S

Ferrari 125S

 

A Itália do pós-guerra estava repleta de problemas políticos, com a ditadura fascista, comunismo, prisões e brigas sempre pautadas nos interesses dos mais poderosos. Nesta época, Gioachino Colombo, um dos melhores pilotos da Alfa Romeo, estava de férias forçadas, pois a montadora cedeu sua fabricação de esportivos para a produção de carros baratos e eletrodomésticos. Nestas circunstâncias, Colombo deve ter ficado muito feliz quando Enzo Ferrari o chamou, passando especificações para a construção de um novo carro.

Esse automóvel teria a difícil missão de atrair a atenção em um mundo preocupado com a reconstrução. Em 1946, o projetista contratado mostrou a ideia de um moderno chassi tubular e um motor V12 de 1.5 litro, que ainda poderia ser equipado com um compressor para participar de competições, mantendo-se alinhado ao regulamento da época. Enzo gostou muito do que viu e adicionou um câmbio de 5 marchas, numa época em que o tipo mais comum era o de 4 marchas.

Colombo precisou retornar à Alfa Romeo, motivando Ferrari a recomeçar a busca por projetistas que o ajudassem. Com a chegada de Giuseppe Busso e Aurelio Lampredi, o projeto pode sair do papel. Três modelos foram construídos com a mesma mecânica, e foram nomeados de 125S, fazendo referência à cilindrada de cada cilindro (125 cc). Este padrão de nomenclatura foi usado pela montadora durante muito tempo.

 

Ferrari 125S

Ferrari 125S

 

Em março de 1947 os carros estavam prontos para serem testados e dois meses depois, dois desses automóveis estavam preparados para a estreia em competições. Apesar de uma primeira corrida desastrosa em Piacenza, com um carro acidentado e um com motor “fumando”, a segunda corrida, no GP de Rome, mostrou a capacidade da Ferrari com uma bela vitória. A história da mais prestigiada marca de esportivos do mundo começava. Esses três carros construídos participaram de 14 corridas e venceram 6. Incrível marca para um estreante.

O primeiro automóvel do mundo fabricado pela marca Ferrari tinha um desenho bonito. Na frente, uma grade maior para refrigerar o motor e duas grades menores para arrefecimento dos freios. O desenho era simples mas elegante, com dois diminutos pára-brisas individuais, para condutor e passageiro. A 125S e a mãe de todas as Ferraris. Foi com este carro que Enzo escreveu seu nome na história, criando, junto com seus colaboradores, uma linhagem de carros que seria a mais desejada e lembrada até os dias de hoje.

 

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: